A viagem e as primeiras impressões de Quebec city

A viagem e as primeiras impressões de Quebec city

Olá pessoal!

Estou aqui para relatar a minha experiência durante aproximadamente os próximos 3 meses. Bom, tudo começou quando recebi um e-mail com uma oportunidade de estágio em Quebec city. Desde então, foi uma correria. A escrita de todo o projeto foi em inglês e nele apresentava uma proposta de solução do problema que eu atualmente trabalho no mestrado. (Sim, aquele de compra de passagens aéreas!)

A resposta definitiva chegou na metade de Julho de 2015. E quando eu achava que eu tinha passado por um período conturbado, veio um período mais corrido. Foram praticamente 1 mês e meio para terminar de escrever a qualificação, resolver toda a burocracia que envolvia a viagem (vistos, passagens, moradia, etc.), marcar e apresentar a qualificação, tudo isso, antes do dia 05 de setembro, dia esse que eu começaria o estágio, segundo um cronograma feito desde o começo.

Posso dizer que consegui cumprir com o cronograma. Terminar a qualificação e apresentá-la dias antes da viagem. E a viagem, essa aconteceu já, ontem dia 02 de Setembro de 2014.

Bom, como toda viagem, foi cansativa. Mas não tive nenhum problema mais grave. Apesar de estar sozinha, consegui encontrar tudo que eu precisei. A escala foi em Nova Iorque, por poucas horas. Todo aquele procedimento chato e exigência dos EUA. Conheci um cara no primeiro voo que fiz até Nova Iorque, que por sorte me ajudou com as malas lá em NY. O mundo é tão pequeno que descobri que ele morou por alguns anos em Mogi das Cruzes, minha cidade. E de lá seguimos sozinhos novamente.

Aeroporto Internacional Newark Liberty

Aeroporto Internacional Newark Liberty

Ao chegar em Quebec city, tive que passar pela imigração para pegar minha permissão de trabalho. Por “sorte” o cara que me atendeu era novo, e não sabia dos procedimentos. Por isso, demorei cerca de 30min pra sair da imigração. Saindo, encontrei o dono da casa onde vou ficar aqui em Quebec. Ele e seus dois poodles. Me trouxe até a casa, me mostrou tudo por aqui. Também conheci um francês que mora aqui, e por enquanto, só conheci ele. desfiz um pouco a mala e logo falei com a Carol, que estava morando aqui, e que foi embora hoje. Combinei de tentar encontrá-la. E saí aqui da casa, sem internet, sem conhecer a cidade, sem nada. Só queria comer algo prq eu estava morrendo de fome. Fui em direção aos shoppings. Há 3 shoppings aqui perto de casa, praticamente um do lado do outro. Fui em um deles, segundo a Carol, o mais barato dos 3. Dei uma volta na praça de alimentação mas preferi não arriscar muito pois estava com muita fome, e acabei pegando um lanche do McDonald’s. Depois disso saí para procurar um chip de celular, mas acabei não conseguindo comprar. Passei na Best Buy e então fui pra casa da Carol.

Janela do quarto.

Janela do quarto.

Para chegar lá, tive que pegar ônibus. E lá vou eu para pegar ônibus pela primeira vez. Eu estava com uma nota de 100, e fui comer também para pegar trocado. Entretanto, o motorista do ônibus não tinha nada de troco. Resumo da história: acabei pegando o ônibus de graça e ele também me ajudou a chegar no lugar e ainda fiquei com um ticket que me permitia pegar outro ônibus até certo horário, e foi isso que utilizei para voltar.

Na volta, passei em um supermercado que a Carol me indicou. Os shoppings aqui fecham às 17:00/17:30, o que é realmente estranho pra mim. Tem uma exceção às quintas e sextas-feira que fecham um pouco mais tarde (mas ainda não sei exatamente a hora!). As pessoas por aqui são bem comunicativas. Algumas pessoas na rua começaram a falar comigo, em francês. Eu olhava com aquela cara de que não estava entendendo nada e dizia que eu não falava francês. Por enquanto, ainda não tive maiores problemas por isso. Fiz umas compras e quando saí do supermercado, não fazia idéia de onde eu estava, foi uma sensação estranha, mas logo me encontrei.

Voltei a pé até a casa, que não é tão longe. Acredito que fazer esse caminho por enquanto é bem tranquilo. O problema é quando tiver neve. Mas isso eu resolvo quando começar a nevar por aqui. Depois que eu voltei, não fiz praticamente nada. Deitei na cama e cochilei duas vezes, e agora estou aqui, quase as 4:00am terminando de escrever. Está sendo tudo muito incrível e cada vez mais tenho a certeza que será sim uma experiência incrível.

E então foi assim que fui recebida e acolhida em Quebec city no meu primeiro dia por aqui. :)

Don't be shellfish...Share on Google+Tweet about this on TwitterShare on Facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *